A CIÊNCIA DO BEIJO

Beijar na boca é uma expressão física de afeto, amor ou desejo sexual entre duas pessoas em que as sensações de tato, paladar e olfato estão envolvidas.
Um beijo apaixonado exerce uma pressão equivalente a 12 kg nos lábios e pode aumentar os batimentos cardíacos para 150 por minuto. o que significa que o coração bombeia um litro de sangue a mais do que é normal. Por isso, quanto mais beijarmos menos probabilidade temos de desenvolver doenças do foro cardiovascular ou de sofrer de insónias e enxaquecas.. Quando beijamos libertamos oxitocina, conhecida como a “hormona do amor”, que faz diminuir os níveis de stress e aumenta a sensação de prazer e bem estar. A estimulação cerebral causada por um beijo leva ainda à produção de dopamina, que é um neurotransmissor ligada aos mecanismos de recompensa no cérebro. Quando é libertada, a dopamina gera uma onda de euforia, pela estimulação dos mesmos centros de prazer que são ativados pelo consumo de substâncias (álcool, nicotina e cocaína) e faz com que quem beija, tenha desejo de beijar ainda mais. A produção de saliva aumenta durante o beijo e isso ajuda a combater os vírus que se encontram na boca (cerca de 250 são transmitidos no beijo). Beije apaixonadamente e sinta-se feliz, a sua saúde agradece

Agradecimentos a Dra Conceicao Costa

https://www.facebook.com/pages/Copsys-Consult%C3%B3rios-de-Psicologia-e-Sa%C3%BAde/309511399105980